terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Relato sobre a situação dos flagelados de Pinheirinho

Um relato sobre a situação atual dos flagelados da ocupação Pinheirinho gerados pela ação violenta justiça paulista e PSDB, direto de São José dos Campos. Como poderão ler, o único ganhador foi o Naji Nahas. Os "desocupados" estão sem nenhuma assistência prometida, inclusive impedidos de receber ajuda dos movimentos sociais e mantidos em alojamentos isolados, à semelhança de "campos de concentração".

Bom dia companheirada,

Venho aqui compartilhar um pouquinho do que vi e vivi no Pinheirinho. É um relato bem superficial, de quem não esteve presente nos trabalhos de base ou nos grandes acontecimentos, mas foi hoje buscar uma forma de ajudar e participar desta luta. Estive nos alojamentos e pude ver que a situação está bem precária:

- Todos falam baixinho sobre a morte da tal menina, de 4 anos, que eles viram ser morta pela Polícia. Quando chegam com uma câmera perto, ninguém fala mais nada sobre o assunto. Dizem que outras seis pessoas também podem ter morrido, pois não estão listadas entre feridos e, misteriosamente, não estão em nenhum hospital da área do Vale do Paraíba (São José, Taubaté, Jacareí, etc). Dizem que os mortos foram levados para São Paulo, e lá foram enterrados como indigentes, não sendo consideradas baixas de uma guerra suja. A incipiente equipe de comunicação ainda busca formas de encontrar as pessoas e divulgar ao mundo o massacre.

- O clima é de tensão na região. Passei pela área onde a Polícia havia montado a barreira, e lá ainda se parece com uma zona de guerra: vidros no chão, marcas dos carros queimados, alguns cartuchos de balas de borracha e uma população amedrontada nas redondezas (Vale do Sol, Jardim Morumbi, Campão e etc)

Montadoras enviam ao exterior US$ 5,58 bi faturados no Brasil em 2011


Montadoras enviam ao exterior US$ 5,58 bi faturados no Brasil em 2011

Pedro Kutney | Colaboração para o UOL


A julgar pelos lucros que receberam, as matrizes de diversas montadoras de automóveis não tiveram do que reclamar de suas subsidiárias brasileiras em 2011. Os dados estão fresquinhos, foram divulgados pelo Banco Central na última terça-feira (24): a indústria automotiva no Brasil foi o setor que mais remeteu dinheiro ao exterior no ano passado, à frente até de bancos e empresas de telecomunicações, que ficaram com o segundo e terceiro lugares, respectivamente.
Não se trata de números frívolos: foram os próprios fabricantes de veículos que registraram junto ao BC remessas de lucros e dividendos no total de US$ 5,58 bilhões, o maior valor de todos os tempos, equivalente a 19% de todas as operações desse tipo no ano no Brasil e 36% superior aos US$ 4,1 bilhões de 2010.

Não por acaso, as remessas recordistas de lucros e dividendos das montadoras instaladas no país aumentaram justamente no momento em que as matrizes mais sofrem nos mercados maduros de Europa e América do Norte, e por isso precisam sustentar seus resultados financeiros com o caixa das subsidiárias em países emergentes. O BC não publica a lista de empresas remetentes de dinheiro nem os valores individuais, muito menos as empresas informam qualquer dado sobre o tema, alegando que só divulgam balanços no exterior -- mas lá também não se encontram os lucros recebidos de cada subsidiária; e assim tudo fica por isso mesmo.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Movimentos Sociais do DF convocam plenária e lançam manifesto de repúdio ao massacre de Pinheirinho


Convocatória: Plenária dos Movimentos Sociais no Distrito Federal.
a) Estruturar os próximos passos e  atos no DF de apoio à luta do Pinheirinho. 
b) Debater outras lutas locais!
Data: terça feira, 31 de janeiro| Local: Sala da CGA (Conic - Edificio Baracat, Sl. 111) | horário: 19h00
Participe!

Segue abaixo manifesto, para coleta de assinaturas:

Manifesto de Repúdio sobre o Massacre da Ocupação Pinheirinho 

Os tiros de bala de borracha e de armas de fogo, as bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo e os cassetetes da Polícia Militar contra 1.600 famílias da Ocupação Pinheirinho, bairro localizado em São José dos Campos, no estado de São Paulo, ecoaram no Distrito Federal.

As distorções nos dados da Previdência

por Almir Cezar
É mito a discussão em torno do "déficit" da Previdência pública, e portanto, já deveria ter sido encerrada há muito tempo, à medida que não existe déficit. Durante 30 anos, a partir da criação do sistema público, em 1926, a Previdência pública somente arrecadou. Mas esta capitalização teve destino totalmente diverso de sua finalidade. Portanto, servidor público não tem culpa disso. E, sobre o "déficit" da previdência pública, a exemplo do setor privado, o governo, como qualquer patrão, deve contribuir com sua cota para a Previdência de seus funcionários, logo com o Estado deveria ocorrer a mesma coisa. Assim, não há sentido em falar em déficit da previdência do setor público. Os dados anunciados são manipulados.

Dessa maneira, o crônico discurso de "déficit" somente se justifica em má-fé, no interesse de demonstrar sua inviabilidade, tal como em defender uma reforma no regime de pensões e aposentadorias do servidor público, para oferecê-lo aos bancos. Ou desobrigar ao Estado a contribuir com sua parte, para ampliar ainda mais os sucessivos superávits primários, também voltados a transferir recursos públicos aos bancos e rentistas em geral sob forma de juros da dívida pública. Ou mesmo ainda, criar um fundo de previdência, como pretende o Governo Dilma, e tramita atualmente no Congresso Nacional, que serviria, como serviu os fundos de pensão das estatais nos anos 90, para aportar recursos das contribuições dos servidores para os bancos e grandes industriais, em privatizações e investimentos subsidiados à megaprojetos.

Um apelo aos jornalistas e ao ministro da Previdência
por Eduardo Fagnani* | Carta Capital

Na última semana, as manchetes dos jornais saldaram o bom desempenho da Previdência Social – “o melhor resultado em nove anos”. De fato, até novembro de 2011 o segmento urbano teve superávit de 28 bilhões de reais. Com as renúncias fiscais – que deveriam ser bancadas pelo Tesouro – o superávit cai para 10 bilhões reais.

'Sentenciar que a Previdência Rural incorre em “déficit” é tão equivocado quanto afirmar que existe “rombo” nas contas dos ministérios da Defesa, do Planejamento, da Educação ou da Casa Civil'.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Mostra de cinema da Venezuela, em Brasília


A Embaixada da República Bolivariana da Venezuela, em parceria com a Secretaria de Cultura do GDF e o Museu Nacional Conjunto Cultural da República, convida ao público à mostra de cinema
1 Curta 1 Longa


de 2 a 5 de fevereiro de 2012
no Auditório do Museo Nacional
ENTRADA FRANCA

Classificação: 16
http://brasil.embajada.gob.ve
@embvzlabrasil




sábado, 28 de janeiro de 2012

Mistério: Como Pinheirinho acabou nas mãos de Naji

Fica as seguintes perguntas:
1- como e quando Nahas adquiriu o terreno? (essa a pergunta mais interessante)
2- quem são afinal de contas os "credores" da massa falida da tal Selecta(segundo a própria imprensa parece ser os governos federal, estadual e municipal)?
3- por que tanta pressa na desocupação?
4- a execução fiscal do terreno - se deve IPTU por que também não andou na justiça e na prefeitura?
5- por que a Prefeitura, Estado e União nunca declararam interesse social em desapropriar o terreno?

Pinheirinho já foi palco de chacina na década de 1960, dizem historiadores

Família de alemães vivia no local e foi morta por criminosos, contam.
Terreno passa por ação de reintegração de posse desde domingo.

Rafael Sampaio e Juliana Cardilli | 
 G1


Terreno do Pinheirinho, em São José dos Campos, que passa por reintegração de posse desde domingo (22) (Foto: Juliana Cardilli/G1)
Área do Pinheirinho, em São José dos Campos, que passa por
 reintegração de posse desde domingo (22) (Foto: Juliana Cardilli/G1)


A região do Pinheirinho, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, foi palco de uma chacina na década de 1960, segundo historiadores e urbanistas especializados na história da cidade ouvidos pelo G1. Criminosos assassinaram uma família de alemães que vivia na mesma área que é alvo de uma reintegração de posse realizada pela Polícia Militar a mando da Justiça desde domingo (22).

A história por trás dos prédios desmoronados

A história por trás dos prédios desmoronados
Legado sob escombros 
Ruy Castro
RIO DE JANEIRO - A se confirmar a suposição de que os prédios da avenida Treze de Maio desabaram por causa de obras ilegais que abalaram a estrutura de um deles, o qual caiu e levou os outros dois, isso deixa nosso tempo muito mal. Tinha de acontecer justamente numa região do Rio marcada por obras pioneiras da engenharia brasileira - uma delas, a simples construção ali de prédios altos.

A Treze de Maio é uma via curta e larga, ligando a Cinelândia ao largo da Carioca. Nos séculos 17 e 18, aquela região, uma sucessão de charcos e lagoas digna de "O Cão dos Baskervilles", foi aterrada pelo desmonte de vários morros. Um desses, o das Mangueiras, onde fica hoje o largo da Lapa, sufocou a lagoa do Boqueirão e permitiu que se inaugurasse, em 1783, o primeiro espaço de lazer do Brasil, o Passeio Público.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Orçamento 2012: muitíssimo aos banqueiros, quase nada aos trabalhadores

por Almir Cezar

Em meio ao turbilhão de notícias envolvendo a ação típica de "terrorismo de Estado" na desocupação de mais de 6 mil trabalhadores (dados do Censo 2010) moradores do bairro Pinheirinho, em São José dos Campos, Estado de São Paulo, no último domingo (22/01), realizadas de maneira desumana e classista pela justiça, polícia e governo estadual, pode-se ter ignorado outro importante fato ocorrido no começo no fim da semana passada, a sanção do Orçamento da União de 2012,  na sexta-feira passada (20/01). Mais não é um fato menos importante, pois é no Orçamento que veremos a prioridades de ação do Governo Federal, e por meio dele que se poderia evitar, não apenas que acontecesse a desocupação bárbara em Pinheirinho, SP, como outros tantos "pinheirinhos" pelo Brasil, e também as tragédias das chuvas, que se repetem ano após ano, e varreram o Noroeste Fluminense no início de janeiro.

Muitos já devem saber que foi sancionado pela presidenta Dilma, sem vetos, a Lei Orçamentária Anual da União (LOA) para 2012. É na LOA que o Congresso Nacional fixa as receitas e despesas da União, o chamado Orçamento Geral da União (OGU), com os valores e percentuais, para cada setor da administração pública, os chamados "órgãos orçamentários", a partir da proposta enviada pelo Governo Federal, cuja presidenta Dilma tem maioria parlamentar nas duas casas do Congresso. É nele que o cidadão identifica a destinação dos recursos recolhidos sob a forma de impostos, taxas e contribuições. Nenhuma despesa pública pode ser realizada sem estar fixada no Orçamento. O OGU autoriza e as verbas são liberadas de acordo com a receita.

Se, por um lado, a título de comparação, o Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal, sem o TCU) terão 0,36% do OGU para gastar, em 2012, isto é, mais de R$ 8,6 bilhões, duro é saber que no OGU, embora seja um pouco maior, estão reservados apenas 1,02%, um pouco mais de R$22 bilhões, para as atividades do Ministério das Cidades, exatamente aquele órgão que cuida dos problemas habitacionais, urbanísticos e de mobilidade urbana. Justamente o órgão responsável pelo tão propagandeado programa "Minha Casa, Minha Vida", que se funcionasse de verdade, poderia atender e evitar outros "Pinheirinhos". Órgão que desde 2004, segundo ano de sua criação, e ano de início da ocupação, nada fez pelos moradores daquele bairro.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

"Brasília contra o massacre de Pinheirinho" (mais imagens)

Álbum completo com mais imagens da manifestação em Brasília contra o massacre de Pinheirinho.

O Massacre de Pinheirinho: "A verdade não mora ao lado"

And in the State of São Paulo, the Governandor Geraldo Alckmin and the Municipality of Sao Jose dos Campos continue with the policy of criminalization of social movements. On the night of this sunday, the Military Police of Sao Paulo - one of the most violent of Brazil - used extreme violence against men, women and children in evacuation of Pinheirinho, a region occupied by homeless families since... 2004, which belonged to Naji Nahas, one of the biggest speculators and corrupt of the country, having been arrested numerous times. In the video below, the testimony of families forced to leave their homes which the government of São Paulo and the Municipality of Sao Jose dos Campos try to turn into criminals. Help to spread this video!

 

Brasileiro reprova transporte público privatizado

Segundo pesquisa, 41% consideram o serviço no país é ruim. Só 30%, aprovam.

Brasileiro reprova transporte público privatizado
Monitor Mercantil, 19/01/2012

Para 41% dos brasileiros, o serviço de transporte público - amplamente privatizado - é ruim no país. Apenas 30% o consideram bom. Os dados são referentes a municípios com mais de 100 mil habitantes.

Os dados são da segunda edição da pesquisa de Mobilidade Urbana, que avaliou como os brasileiros se deslocam no país, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Nos municípios com menos de 20 mil habitantes, a percepção sobre o transporte público é melhor, 39% da população avaliam que o serviço de transporte coletivo é bom, e 27% o consideram ruim.

Foram entrevistadas 3.781 pessoas em 212 municípios de todas as regiões do país entre os dias 8 e 29 de agosto de 2011.

O estudo apontou também que, quanto maior a renda salarial do usuário, menor é a utilização do transporte público. O estudo mostrou que a Região Sul é a que mais utiliza carro como o principal meio de transporte.

De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a utilização de carros representa 64,85% da frota. De cada 3,62 habitantes da região, um possui carro.

Já na Região Norte, o principal meio de transporte é a motocicleta, que representa 64,32% da frota. A cada 100,44 habitantes, um possui moto. 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pinheirinho não será caso isolado: com a Copa 150 mil serão removidos de suas casas

Reunidos no Fórum Social Temático, representantes dos comitês populares das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 condenaram a remoção de famílias pobres de locais que serão destinados a obras para o evento. A estimativa é de que cerca de 150 mil pessoas sejam removidas. Em dezembro, a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa entregou aos governos estaduais e municipais dossiê com casos de violação de direitos humanos em obras urbanas para a Copa do Mundo de 2014. Para a representante do Comitê Popular da Copa de Porto Alegre é preciso barrar a aprovação da Lei Geral da Copa.

Comitês populares da Copa condenam remoção de famílias e fazem contramarcha durante FST
Paula Laboissière, Agência Brasil - 24/01/2012

Porto Alegre – Reunidos durante o Fórum Social Temático, representantes dos comitês populares das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 condenaram hoje (24) a remoção de famílias pobres de locais que serão destinados a obras para o evento esportivo. A estimativa é que cerca de 150 mil pessoas sejam removidas.

As duas faces da Justiça, Pinheiros e Pinheirinho

Pinheiros e Pinheirinho
Por Walter Hupsel | On The Rocks

Há um prédio na Marginal Pinheiros, São Paulo, que é simbólico do que ocorre no Brasil. A começar pela sua fachada, um neoclássico pastiche que junta Miami com Copacabana num pesadelo que faria Jackson do Pandeiro mudar a letra de sua mais famosa música.

A fachada não basta para metáfora. Ele tem também "penthouse" (pois é fino "penthouse"), gigantesca, faustuosa, imponente, avistada de quase qualquer ponto da Marginal, como quem diz: "estou aqui em cima, longe de vocês, acima de vocês".

Mas ainda há mais: o prédio está embargado, sem moradores, porque a construtora ignorou solenemente as leis de construção da área e fez um prédio bem maior que o permitido (talvez até pela "penthouse"), e ele fica na rota de alguns aviões para o aeroporto de Congonhas, e põe vidas em risco.

Mesmo assim, sabendo disso, a construtora aumentou sua altura além do permitido, na base do "agora que já ta aí, deixa".

Brasil é o 2º mais desigual do G20

Brasil é o 2º mais desigual do G20, e com os juros reais mais elevados do planeta, país só fica atrás da África do Sul.

Brasil é o 2º mais desigual do G20
Monitor Mercantil, 19/01/2012


Brasil, com a maior taxa de juros reais do mundo, é o segundo país com maior desigualdade do G20, de acordo com a pesquisa Deixados para trás pelo G20?, realizada pela Oxfam, entidade de combate à pobreza e à injustiça social em 92 países. Apenas a África do Sul fica atrás do Brasil em termos de desigualdade.
 
A pesquisa também examina a participação na renda nacional dos 10% mais pobres da população de outro subgrupo de 12 países, de acordo com dados do Banco Mundial (Bird). Neste quesito, o Brasil amarga o pior desempenho de todos, com a África do Sul logo a seguir.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Pinheirinho, Brasil e a tragédia do desenvolvimento

blog do Sakamoto - 24/01/2012

O Brasil se tornou um imenso canteiro de obras.


O problema é que há gente morando nos locais onde se quer construir.


Então, para garantir que ninguém interrompa este país (que caminha impávido para cumprir seu destino glorioso), remove-se, expulsa-se, retira-se. Degreda-se. Para onde? Pouco importa, contanto que não atrapalhe a marcha.


E isso se aplica à construção de casas, escritórios, estradas, hidrelétricas, estádios de futebol.


Certo dia, um fazendeiro português com terras no Mato Grosso disse a Pedro Casaldáliga, símbolo da luta pelos direitos do campo no Brasil, para justificar o injustificável: “Dom Pedro, o senhor é europeu, o senhor sabe. As calçadas de Roma foram feitas por escravos. O progresso tem seu preço”.


O uso da porrada como instrumento de cumprimento de ordem legal varia caso a caso. Mas a violência está presente em todos eles, com bala de borracha ou não. Afinal de contas, existe maior atentado contra a dignidade humana que a remoção forçada de pessoas, no campo ou na cidade, que não têm para onde ir?

Brasília contra o massacre de Pinheirinho

Vídeoclipe com imagens do ato dos movimentos sociais e entidades de esquerda do Distrito Federal em solidariedade aos moradores da ocupação Pinheirinho, município de São José dos Campos, Estado de São Paulo, e em repúdio a ação violenta da Polícia Militar, governador Geraldo Alckimin e Justiça Estadual.

Concentração e ato em frente ao Congresso Nacional e marcha na Esplanada dos Ministérios até a Praça dos Três Poderes.

Manhã de 23 de janeiro de 2012.

China, de país rural a urbano. Mais uma megatransformação em curso

Uma megatransformação em curso na China alcança outra etapa. O escritório nacional de estatísticas da China anúnciou que a população urbana enfim superou a rural.
do O Globo
Pela 1ª vez na História, população nas cidades supera a do campo. PIB no 4º trimestre fica acima do previsto e sobe 9,2% em 2011
Em meio ao anúncio de que a economia chinesa cresceu no quarto trimestre de 2011 a um ritmo anualizado de 8,9% - ligeiramente superior à previsão de 8,7% de analistas, mas no menor patamar em dez trimestres -, outra informação bem mais importante foi divulgada ontem pelo Escritório Nacional de Estatísticas, sem chamar atenção: em 2011, pela primeira vez em sua história, a população urbana da China superou a rural. O país, de 1,347 bilhão de habitantes, entra em 2012 com 690,7 milhões de chineses morando em áreas urbanas (51,2%) e 656,5 milhões em áreas rurais. Não é um fenômeno espontâneo, mas induzido pelo governo de Pequim, que já percebeu que o futuro da sua economia só estará garantido se o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de bens e serviços produzidos no país) for de fato sustentável.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Brasília protesta contra massacre em Pinheirinho


Movimento social do Distrito Federal organizou protesto contra massacre em Pinheirinho. Ato em frente ao gramado do Congresso Nacional e marcha até a Praça dos Três Poderes.

Nota da Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa a respeito da ação policial em Pinheirinho

A Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa, reunida em Porto Alegre nos dias 21, 22 e 23 de janeiro de 2012, condena veementemente a brutal ação policial que desocupou a favela do Pinheirinho, em São José dos Campos, São Paulo. A notícia, que recebemos com consternação, é um choque,por sua ferocidade e covardia que, de acordo com relatos, teriam custados sete mortes.


Infelizmente, contudo, não é uma surpresa. Quem está atento aos fenômenos de transformação do espaço urbano brasileiro nos últimos anos, sabe da violência que caracteriza os processos de exclusão queatingem às comunidades mais pobres, mesmo quando eles não se manifestam pela força física. Pinheirinho é um caso trágico, mas exemplar: um terreno dedicado à especulação imobiliária, que pertence à massa falida de Naji Nahas, notório criminoso financeiro; cerca de 1.600 famílias, totalizando mais de 6.000 pessoas, vivendo no local há oito anos; descaso das autoridades em todos os níveis, mas especialmente a prefeitura, com a regularização e a infraestrutura da área; uma intervenção direta do aparelho estatal (no caso, o governo do Estado de São Paulo) contra a população mais carente e em favor de interesses privados.

Que há por trás da desocupação brutal do Pinheirinho



Será preciso, nas próximas horas, processar todos os dados. Mas ao que tudo indica, acaba de ocorrer, em São José dos Campos, um massacre e algo mais. O desalojamento de centenas de famílias, que constituíram um bairro vivo, num latifúndio urbano (1 milhão de m²) antes reduzido à especulação imobiliária. seria, por si mesmo, um escândalo.


Mas há agravantes. Naji Nahas, que reivindica a “propriedade” do latifúndio, é um especulador condenado, num país em que a justiça tradicionalmente fecha os olhos (e a política institucional corteja…) os corruptores e criminosos de colarinho branco.

Mais: havia uma trégua em curso, acertada por todas as partes, e uma decisão da Justiça Federal mandando suspender a mal-chamada “reintegração de posse”. O caso ganhou notoriedade nacional e internacional há pouca semanas. Cansados de tantas arbitrariedades, alguns membros da ocupação vestiram-se de uniformes de resistência improvisados, numa encenação artística do que pode vir ser o contra-poder popular.

Dilma sanciona Orçamento e inicia contagem regressiva para corte

Na última sexta-feira (20/01) foi publicada no Diário Oficial da União a sanção da presidenta Dilma à Lei do Orçamento Anual da União (LOA) 2012, dando início à contagem regressiva para os esperados cortes de gastos que o governo quer fazer em seu esforço de aperto fiscal. Até hoje (segunda-feira, 23/01), a presidenta realizará reuniões com os ministros para acertar os cortes no Orçamento, cujo anúncio do tamanho total será feito nas próximas semanas. Segundo fontes, destacadas pela própria grande imprensa, os reajustes salariais aos servidores públicos, a contratação de pessoal e a realização de concursos público devem ser contingenciados. 

Um dos objetivos do corte orçamentário seria supostamente assegurar o espaço para o afrouxamento da política monetária, com a redução da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central. Com isso, o governo pretenderia estimular o mercado interno a induzir o crescimento econômico, em um cenário possível redução da demanda externa provocada pela crise da zona do euro. É importante salientar que, a lei estima em R$ 2,257 trilhões a receita da União para o exercício financeiro deste ano. Excluindo-se os gastos com o refinanciamento da dívida – no valor de R$ 655 bilhões (quase 1/3 do montante do Orçamento para pagamento de juros) – o total cai para aproximadamente R$ 1,6 trilhão.

Publicada Lei do Orçamento para 2012
Christina Machado - Agência Brasil - 20/01/2012 

Brasília - O Diário Oficial da União publica na edição de hoje (20) o Orçamento para 2012. A lei aprovada pelo Congresso Nacional no final de dezembro do ano passado foi sancionada ontem (19), sem vetos, pela presidenta Dilma Rousseff.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Alckimin, PM e Rede Globo querem agora vincular Pinheirinho ao tráfico de drogas?

por Juzerley Santos

O governador Geraldo Alckmin e o comando da polícia militar paulista, que desde a manhã de hoje vem realizadndo uma violenta desocupação dos moradores do bairro Pinheirinho em São José dos Campos conseguiram agor a à noite um importante aliado – A Rede Globo! Somente agora à noite no programa do Fantástico a emissora do falecido Sr. Roberto Marinho, de tanto serviços prestados a ditadura militar, procurou vincular a situação da ocupação Pinheirinho com a a Cracolândia, mostrando imagens de casa suspeitas de abrigarem tráfico de drogas. 

Ué, mas só hoje a aguerrida PM paulista resolveu dar destaque a este tema? Não vimos em nenhum momento anterior a PM ou o governo colocarem a possível desocupação como questão d esegurança pública? Mas, se existem drogas onde estão os traficantes?

o mega-especular Naji Nahas
Ou será que a PM paulista resolveu se prestar a um papel mentiroso a exemplo da PM fluminense quando plantou um coquetel molotov entre os pertences dos manifestantes presos durante a visita do Obama ao Rio (em março passsado)? Ou será que isto na verdade é mais um dentre as inúmeras tentativas de se buscar criminalizar os moradores de Pinheirinho enquanto a nem a Rede Globo (e a bem da verdade ninguém da chamada grande imprensa) diz qualquer coisa sobre o Naji Nahas. 

Para quem ainda não sabe, Naji Nahas é um mega-especulador, procurado pela polícia de 40 países e que deve quase 15 milhões de reais aos cofres da prefeitura de São José do Campos. Isto mesmo, ele deve milhões à cidade governada pelo senhor Eduardo Cury que vem se recusando sistematicamente a atender as reivindicações dos moradores mesmo com o governo federal se propondo a desapropriar a área por conta da dívida. Mas, quem poderia imaginar que “Rede Globo, Alckmin e Naji Nahhas tem tudo a ver”? 

URGENTE: Sob ordens do Governador do PSDB e desobedecendo a justiça, PM-SP massacra em desocupação de comunidade para entregá-la à doleiro. Solidariedade Já!

por Almir Cezar

Desobedecendo uma decisão judicial do TRF - sob ordens do jagunço do multicondenado doleiro Naji Nahas, o governador  Geraldo Alckimin do PSDB - a PM-SP, com a apoio da polícia civil e da Guarda Municipal, massacram desde às 6h de hoje, domingo (22/01), os trabalhadores moradores de Pinheirinho,  comunidade do município de São José dos Canpos, sob o pretexto de reintegração de posse da área, sabidamente grilada.

A ação é escutada por um juiz estadual, presente inclusive na área, que se recusa a reconhecer uma nova liminar da justiça federal expedita hoje às 11h para suspender a ação, sob a justificativa de "conflito de competências". Esse juiz não por acaso é irmão de um deputado estadual do PSDB.

sábado, 21 de janeiro de 2012

contra a censura na internet_pare#stop_SOPA e PIPA#

por Eduardo Araújo Almeida

Tim Berners-Lee afirmou que os projetos de lei não foram elaborados “como seria apropriado em um país democrático”.

O criador da World Wide Web (www), Tim Berners-Lee, se juntou ao grupo que se opõe aos projetos de lei norte-americanos Stop Online Piracy Act (SOPA) e o Protect Intellectual Property Act (PIPA), que visam acabar com a pirataria na internet, mas também dão ao governo dos Estados Unidos o direito de censurar a internet.
Segundo informações do portal Business Insider, durante a Lotusphere, conferência anual da IBM, Berners-Lee disse que “se você está nos Estados Unidos, você deveria se mover, ligar para alguém ou mandar um email para protestar contra esses projetos, porque eles não foram elaborados para respeitar os direitos humanos, como seria apropriado em um país democrático”
Atualmente, o SOPA está passando uma revisão, devido a grande quantidade de críticas que o projeto recebeu.

_fragmento do folha.com


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Sobre o elevado patamar da taxa de juros no Brasil

Como escreveu Giuliano Contento: "pode-se sustentar que o elevado patamar da taxa básica de juros na economia brasileira decorre, principalmente, da combinação entre alto prêmio exigido pelos detentores de riqueza pela abstinência da liquidez e baixo grau de efetividade de importantes canais de transmissão da política monetária."

Por Giuliano Contento de Oliveira*, no Valor Econômico
A despeito do processo mais recente de flexibilização da política monetária no Brasil, pode-se dizer que: 1) o patamar da taxa básica de juros brasileira ainda é muito alto, provocando distorções econômicas e financeiras não desprezíveis, incluindo aquelas desencadeadas pela atração de capital especulativo, como a valorização cambial; e 2) nada indica que mudanças no cenário internacional não possam recolocar o problema do alto patamar da taxa Selic de forma mais aguda do que atualmente. Isso porque, mesmo depois da flexibilização do regime cambial em 1999 e do crescimento significativo do crédito a partir de 2003, outros fatores que contribuem para isso persistem.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Famílias bancam por Saúde. Governo além de gastar menos, é muito menor que com juros

Com um subfinanciamento histórico ao setor, as famílias brasileiras continuam tendo grande parte dos seus orçamentos consumida por gastos com bens e serviços de saúde. Famílias bancam 56% da conta (R$ 157 bi), já Governo destina R$ 123 bi ao setor, R$ 40 bi menos que ao Bolsa Juros. Dados que fazem parte da pesquisa Conta Satélite de Saúde, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Brasileiro gasta R$ 157 bi com Saúde
Monitor Mercantil | 18/01/2012


Com um subfinanciamento histórico ao setor, as famílias brasileiras continuam tendo grande parte dos seus orçamentos consumida por gastos com bens e serviços de saúde.

Em 2009, as famílias gastaram R$ 157,1 bilhões em bens e serviços de saúde, enquanto a administração pública desembolsou R$ 123,6 bilhões, quase R$ 40 bilhões menos que o torrado com o pagamento de juros. Já as instituições sem fins lucrativos a serviço das famílias gastaram R$ 2,9 bilhões (0,1% do PIB).

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

BBB12: Investigação e Punição aos agressores já!


BBB12: Investigação e Punição aos agressores já!


blog do movimento Mulheres em Luta, da CSP-Conlutas  | terça-feira, 17/01/2012
Basta de violência contra  as mulheres!
  
Na noite do dia 16 (segunda),  o modelo Daniel Echanoz, 31 anos,  foi excluído do “Big Brother Brasil 12” . A notícia foi dada pelo apresentador Pedro Bial, que informou que a direção do programa avaliou criteriosamente a conduta do participante Daniel e entendeu que ele infringiu as regras do jogo. A decisão foi tomada somente  no fim da tarde de segunda (16), após a polícia do Rio de Janeiro ter visitado o Projac (onde funciona a rede globo) e aberto inquérito para apurar um “fato atípico”, que tem por detrás uma possível acusação de estupro praticado por Daniel a Monique Amim, ambos participantes do programa.

Pinherinho: Moradores festejam suspensão da reintegração de posse, mas Justiça volta atrás


Pinherinho: Moradores festejam suspensão da reintegração de posse, mas Justiça volta atrás

blog Língua Ferina, 18 de janeiro de 2012

Os moradores da ocupação Pinheirinho, em São José dos Campos comemoraram, nesta terça-feira, 17, a suspensão da liminar que garantia a reintegração de posse da área. O que antes era tensão, durante toda a madrugada, se converteu em alegria, depois da confirmação de que a polícia não iria mais agir. 

Mas a dinâmica jurídica reverteu a euforia, outra liminar derrubou a conquista dos moradores e a qualquer momento a Tropa de Choque da Polícia Militar pode invadir o terreno.

Confira abaixo áudio produzido pela Rádio Brasil Atual


        
         

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Para IPEA, reduzir aperto do setor público para ampliar o investimento e o crescimento do PIB

A desaceleração recente do Produto Interno Bruto (PIB) se deveu a fatores como: taxa de câmbio, que continuou a se apreciar em 2011, aperto monetário iniciado no final de 2010; as características da política fiscal em 2011 em relação a 2010; acúmulo de estoques em 2011; e a crise econômica na Europa. O investimento público, como destaca o próprio IPEA (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, órgão do governo federal), e comunicado recente - "é fundamental para o crescimento no curto prazo e que deve seguir em sinergia com os aportes do setor privado", foi o que mais sofreu cortes em 2011. Os gastos com obras e equipamentos caíram  ano passado. A redução aconteceu em todas as fases da execução orçamentária , com exceção dos restos a pagar. As despesas empenhadas chegaram a cair.

O IPEA apontou outro fator crucial para o investimento, também determinado pelo governo: a taxa de juros: "O custo do crédito é influenciado, principalmente, pela taxa de juros de longo prazo (TJLP), mas também pela taxa básica (Selic, definida pelo Banco Central). Esta última influi mais no chamado custo de oportunidade", destacou, lembrando que a Selic é referência para os detentores de riqueza, "que comparam a rentabilidade dos ativos em geral com aqueles que envolvem risco". Contudo, apesar da grande imprensa e o governo culparem os trabalhadores assalariados pela inflação - para depois justificarem a política de juros elevados - a alta de preços no país tem sido estimulada, principalmente, por tarifas definidas pelo próprio setor público. E para pagar juros não há limites orçamentários, como no caso do investimento.

Elevar investimento dependente de reduzir aperto do setor público
Rogério Lessa | Monitor Mercantil | 13/01/2012

A desaceleração recente do Produto Interno Bruto (PIB) se deveu a fatores como: taxa de câmbio, que continuou a se apreciar em 2011, aperto monetário iniciado no final de 2010; as características da política fiscal em 2011 em relação a 2010; acúmulo de estoques em 2011; e a crise econômica na Europa.

A análise, que consta do Comunicado 130, divulgado pelo Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea), destaca, ainda, a retração do investimento público no bojo do arrocho fiscal implementado no primeiro ano do governo Dilma Rousseff, e a queda da atividade industrial no segundo semestre de 2011.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

País tem 14 das 50 cidades mais violentas do mundo

Pelo menos 14 cidades brasileiras estão entre as mais violentas do mundo. A conclusão é de estudo da ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal. A entidade listou as 50 cidades mais violentas em todo mundo.

San Pedro Sula, em Honduras, foi apontada como a mais violenta, com 158,87 homicídios para cada 100 mil habitantes. Em segundo lugar, vem Juárez, no México, com uma taxa de 147,77.

No Brasil, Maceió, capital alagoana, aparece como a mais violenta, no terceiro lugar no ranking, com 135,26 homicídios por 100 mil habitantes. A seguir vêm Belém (PA) - em 10º lugar, com 78,08 homicídios por 100 mil habitantes; Vitória (ES), em 17º  lugar, com taxa de 67,82; Salvador (BA), em 22º  na lista, com 56.98 e Manaus (AM), em 26º , com 5,21.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Pra morar: Ocupar e Resistir! Todo apoio ao Pinheirinho!

Umas das maiores ocupações urbanas do país, o Pinheirinho, em São José dos Campos, está ameaçada de sofrer a desocupação por parte da polícia, ordenada pela Prefeitura da cidade.

A Ocupação do Pinheirinho existe há 7 anos e é resultado da ausência de uma política habitacional para a região. Por não possuírem local para morar, as famílias tomaram um terreno que estava inativado, sem nenhum uso há muitos anos, e passaram a viver lá e organizaram um verdadeiro bairro popular.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Marx 2020: textos inéditos de Karl Marx


Quarta, 11 de janeiro de 2012 - IHU 

"Tudo o que sei é que eu não sou marxista". Filósofo mais do que agitador, cientista mais do que ativista, amante da democracia. Eis quem realmente era o pai do Manifesto do Partido Comunista. Palavra de quem está arquivando a sua imensa obra ainda inédita: 114 volumes, o último dos quais será publicado em 2020. Em tempo, talvez, para entender em que mundo viveremos, como demonstra um trecho jamais lido do Capital, que parece ter sido escrito hoje.

A reportagem é de Andrea Tarquini, publicada no jornal La Repubblica, 08-01-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Agitador, revolucionário, profeta inflexível da luta de classes. Foi assim que ele permaneceu na memória do mundo. Mas não: ele foi acima de tudo teórico e cientista, politólogo e pensador crítico sempre curioso, muito atento até às ciências naturais e às novas tecnologias. Acreditava na democracia e na liberdade de expressão muito mais do que se pensa, considerava-as irrenunciáveis. E ele tinha previsto a seu modo a crise contemporânea do capitalismo atual, muito mais do que as ditaduras totalitárias real-socialistas transmitiram.

Ele surge do passado como um modernonew-labourista, um progressista alemão ou um liberal norte-americano, dos seus escritos de milhares de páginas amareladas, mas desempoeiradas cuidadosamente em um belo edifício neoclássico aqui de Berlim, no número 22/23 da Jaegerstrasse.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Estimativa de crescimento em 2012 cai para 3,3%

Perspectiva econômica para 2012

Estimativa de crescimento da economia em 2012 cai para 3,3% 
Agência Brasil, 02 de janeiro de 2012

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) reduziram a projeção para o crescimento da economia em 2011 e neste ano. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas produzidas no país, caiu de 3,4% para 3,3%, em 2012. Para o ano passado, a projeção foi reduzida pela sexta semana seguida, ao passar de 2,9% para 2,87%. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará o resultado do PIB de 2011 em março deste ano.

Essas projeções para o crescimento da economia estão no boletim Focus, publicação semanal elaborada pelo Banco Central. Essa pesquisa também traz estimativas dos analistas para outros indicadores econômicos, como a produção industrial, que tem projeção de crescimento de 3,43%, este ano. A estimativa para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB passou de 37,5% para 37,35%.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Com Dilma priorizando rentistas, sobrou menos dinheiro para investir em 2011

Segue balanço do 1o ano do governo Dilma, e sua clara opção pelos rentistas.

Ajuste fiscal derrubou o investimento
Monitor Mercantil, 29/12/2011

Com Dilma priorizando rentistas, sobrou menos dinheiro para investir em 2011

O arrocho fiscal que garantiu o superávit primário este ano (economia para gastar com juros) derrubou a taxa de investimento público no Brasil, que caiu de 2,9% do PIB, em 2010, para 2,5% do PIB, informa o estudo Como anda o investimento público no Brasil?, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O Ipea, porém, aposta em recuperação para 2012, puxada, principalmente, por obras de infra-estrutura, como escolas, hospitais, estradas e hidrelétricas. Tais investimentos ficaram ainda mais prejudicados em 2011 por este não ter sido um ano eleitoral, acrescenta o Ipea.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Rentistas goleiam Educação: Dilma em seu 1ª ano desvia R$ 127 bi para gasto com juros, o dobro da Educação

Balanço do 1o ano do governo Dilma e sua opção pelos rentistas.

Rentistas goleiam Educação
Monitor Mercantil, 28/12/2011

No seu 1ª ano, Dilma desvia R$ 127 bi para gasto com juros, o dobro da Educação 

Em novembro, o setor público desviou R$ 8,2 bilhões da economia para gastar com juros (superávit primário). Com isso, o aperto fiscal acumulado do ano chegou a R$ 126,8 bilhões, 99% da meta de superávit primário do setor público para 2011, de R$ 127,9 bilhões. A gastança com juros é quase metade do valor destinado à Educação este ano.

Os dados foram divulgados pelo Banco Central (BC), que informou ainda que a relação dívida líquida/PIB no Brasil deve encerrar 2011 em 36,6%. Para 2012, a proporção deve cair para 35,7% do PIB, segundo o diretor do Departamento Econômico do Banco Central, Túlio Maciel.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Kassab e Alckimin militarizam cracolândia para dá-la a especulação imobiliária

por Almir Cezar

baculejo em viciados pela ROTA (tropa de elite da PMSP)
A quatro dias atrás, o ano de 2012 começou com o inicio da operação policial integrada entre o governo do estado e a prefeitura municipal que tenta acabar com cracolândia no centro da cidade de São Paulo através da expulsão dos usuários de drogas e prisões e da demolição de edifícios abandonados. Para a área do centro apelidada de "cracolândia" há anos se anuncia, pelos sucessivos políticos, inúmeros planos de revitalização (Projeto "Nova Luz", etc), contudo ficando apenas nas intenções, e se limitando a medidas que na verdade, apenas consistem em entregá-la a empreendimentos imobiliários, sedentos de novas áreas no centro da cidade.

O que há de fundo na ação da dupla Kassab-Alckimin é "especulação imobiliária”, e não “interesse público” e “bem comum” ao militarizar uma pequena área da centro usada pelos usuários de crack, dispersando-os pela cidade. Prosseguem na velha tradição de nossas elites e políticos de "revitalização como sinônimo de expulsão de pobres de uma região e que "problema social é questão de polícia".  Por fim, a ação na Cracolândia, vem dando poucos resultados concretos, em três dias de operação, não se viu nenhuma atenção especial ao drama dos dependentes de crack. Nada que indique que eles, em vez de ficarem vagando pelas ruas, vão ter um caminho para seguir na vida, com assistência social e tratamento de saúde. Em suma, o que parece é que o plano, na verdade, era simplesmente, recapturar a área para o setor imobiliário, e empurrar os moradores de rua para áreas mais periféricas da cidade.

Operação policial acaba com cracolândia no centro de São Paulo

04/01/2012 - 21h00 | Daniel Mello| Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Depois de dois dias de operação policial na região conhecida como cracolândia, no centro da capital paulista, o tráfico de drogas no local desapareceu. Também foi possível perceber que o número de pessoas fumando crack diminuiu. Esta tarde, a reportagem da Agência Brasil percorreu as ruas antes ocupadas por traficantes e dependentes químicos e localizou apenas um grupo de pouco mais de dez usuários, em uma esquina da Praça Júlio Prestes.
O tenente Flávio Martinez, do 13º Batalhão de Polícia Militar (PM), disse que até o momento os resultados da ação são positivos. “Não tem mais aquela aglomeração tão grande de indivíduos usando entorpecentes”, ressaltou ao fazer um balanço da operação que envolve cem policiais militares, três bases móveis, 12 viaturas, 11 motos, além do apoio da Guarda Civil Metropolitana (GCM).